Mário de Andrade inaugura Clube de Leitura CCBB 2022 no dia 9 de março

O biógrafo Eduardo Jardim será o convidado da estreia. A primeira temporada terá dez encontros, até dezembro. Público votará no livro a ser debatido

Boa nova para quem gosta de ler e conversar sobre as tramas, os personagens e saber até mesmo curiosidades sobre os escritores ou o tempo em que viveram. Vem aí a primeira edição do Clube de Leitura CCBB 2022! O encontro inaugural será sobre um clássico de Mário de Andrade, com o biógrafo Eduardo Jardim, a ser realizado no dia 9 de março, das 15h às 16h30, no Salão de Leitura da biblioteca do CCBB Rio, com participação especial e remota da jornalista e escritora Josélia Aguiar. Entrada gratuita, mediante a retirada do ingresso na bilheteria. Haverá 100 vagas presenciais. O projeto é patrocinado pelo Banco do Brasil.

 

Para Sueli Voltarelli, gerente geral do CCBB RJ, esse projeto amplia, entre outros, os propósitos da biblioteca do Banco do Brasil de incentivar a leitura e a busca pelo conhecimento, além de ser uma das bases de fundação do Centro Cultural.

“Antes deste prédio abrigar o CCBB como conhecemos, a biblioteca já estava por aqui. Desde 1931, já possuía um acervo técnico nas áreas de Administração, Finanças e Economia. A partir de 1989, com a instalação do Centro Cultural, o acervo foi ampliado para as áreas de Artes, Literatura e Ciências Sociais. Hoje, as suas prateleiras abrigam cerca de 150 mil exemplares e ainda há espaços para ler e sala infanto-juvenil que, com o Clube de Leitura, ganharão mais visibilidade, mostrando ao público que visita as nossas atividades culturais e que muitas vezes não conhece a nossa biblioteca no 5º andar, mais essa possibilidade de acesso à arte, à cultura e ao conhecimento oferecida pelo CCBB RJ”, explica Voltarelli.

 

Para a curadora do Clube de Leitura, Suzana Vargas, “tão bom que um lugar importante para a cultura como o CCBB ofereça ao seu público uma atividade regular em torno dos livros que fazem parte do vasto acervo da sua biblioteca”, comemora. “Além da leitura se tornar uma atração de lazer do Banco do Brasil, ela vai se multiplicar pela rede através dos vídeos. Vai ser uma festa levar as pessoas ao livro através desses encontros”, diz a curadora.

Dez encontros sobre clássicos até dezembro

Arte na Rua  Mario-de-Andrade-piano Mário de Andrade inaugura Clube de Leitura CCBB

Ao todo serão dez encontros, um por mês, entre março e dezembro, com 1h30 de duração. Em pauta, sempre uma obra antológica da literatura brasileira. A curadora selecionará três títulos de cada autor e o público ajudará na escolha do livro que vai para o debate através de votação no Twitter do Centro Cultural Banco do Brasil (www.twitter.com/CCBB_RJ). Para a estreia, estão pré-selecionados três títulos de Mário: “Paulicéia Desvairada” (de 1922) e “Amar: verbo intransitivo” (1927) e “Macunaíma” (1928).

 

Em cada edição, o papo será mediado por Suzana Vargas, com a invariável participação de um convidado, seja autor ou especialista na obra a ser comentada no Clube de Leitura. O microfone será aberto para a plateia nos 30 minutos finais dos encontros, que serão filmados e disponibilizados para streaming no YouTube do Banco do Brasil (www.youtube.com/c/bancodobrasil). O vídeo completo do encontro de estreia estará disponível para ser visto a partir do dia 16 de março.

Quem são Eduardo Jardim e Suzana Vargas

“Ao longo da vida, Eduardo Jardim mergulhou fundo na obra de Mário de Andrade e vai falar também do escritor como pessoa, o que é bem saboroso. Mário era uma pessoa pública, mas guardava a sua intimidade a sete chaves. Foi um dos personagens principais da Semana de Arte Moderna e era o grande crítico literário daquele momento. Todos os autores da primeira e segunda geração do Modernismo tinham o Mário como uma bússola”, explica a curadora.

 

Jardim atuou como professor de filosofia na PUC-Rio por muitos anos. Bolsista pesquisador da Fundação Biblioteca Nacional, é autor de “Eu sou trezentos: Mário de Andrade, vida e obra” (2015) e publicou também “A brasilidade modernista: sua dimensão filosófica” (1978), “Limites do moderno: o pensamento estético de Mário de Andrade” (1999), “Mário de Andrade: a morte do poeta” (2005), entre outros.

 

Já Suzana Vargas é poeta, ensaísta, escritora e professora e mestre em Teoria Literária pela UFRJ. Publicou 16 livros, entre os quais “Caderno de Outono”, finalista do prêmio Jabuti. Tem poemas traduzidos em países como Itália, EUA, Espanha, Alemanha e França. Fez a curadoria de importantes projetos literários para feiras e eventos nacionais e internacionais como as Bienais do Livro do Amazonas, do Rio de Janeiro e de São Paulo, a Primavera dos Livros, a campanha Paixão de Ler e os Encontros com a Literatura Latino-Americana do Centro Cultural do Banco do Brasil. Assina a coluna mensal “Escrever para Lembrar” no portal PublishNews – 2021. Há 26 anos criou e coordena o espaço de oficinas de criação literária Estação das Letras, único no país.

 

 

 

Sobre o CCBB RJ

O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro funciona na segunda e de quarta a sábado, das 9h às 21h, no domingo, das 9h às 20h, e fecha na terça-feira. A entrada do público é permitida apenas com apresentação do comprovante de vacinação contra a COVID-19 e uso de máscara. Não é necessária a retirada de ingresso para acessar o prédio. Os ingressos para os eventos podem ser retirados previamente no site eventim.com.br ou presencialmente na bilheteria do CCBB.

CLUBE DE LEITURA CCBB 2022 | Estreia sobre Mário de Andrade

QUANDO: Dia 9 de março, das 15h às 16h30
ONDE: CCBB Rio | Salão de Leitura da biblioteca

QUANTO: Grátis, mediante ingresso retirado no Eventim a partir de 07/03

COM QUEM: Suzana Vargas, Eduardo Jardim e Josélia Aguiar

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish