fbpx

O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul.

O chamado Museu Casa Azul Frida Kahlo é o lugar onde objetos pessoais revelam o universo íntimo da artista latino-americana mais reconhecida do mundo. Localizado em Colonia del Carmen de Coyoacán, um dos bairros mais bonitos e mais antigos da Cidade do México, a casa foi convertida em museu em 1958, quatro anos após a morte da pintora. Hoje é um dos museus mais movimentados da capital mexicana. 
Colonia del Carmen foi uma área de vanguarda intelectual desde a década de 1920 e nela residiram Salvador Novo, Octavio Paz, Mario Moreno e Dolores del Río. Está repleta de memória e museus.  
A casa está localizada na esquina das ruas Londres e Allende, e destaca-se pelas paredes azul-cobalto, justificando o nome por que é conhecida. Como a maioria das outras estruturas no bairro, é construída em torno de um pátio central com um jardim, uma tradição colonial.  
Frida-Kahlo-1aa O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul Museus
Frida Kahlo (1907-54) foi uma mulher à frente de seu tempo. Símbolo de irreverência e transgressão, de personalidade incomum e autêntica, é hoje um dos estandartes mais populares da cultura mexicana. Na Casa Azul nasceu, passou a infância e se casou, por duas vezes, com o muralista Diego Rivera. Ali produziu seus quadros e foi onde faleceu.  
Poucas casas guardam tão fortemente a presença de quem nelas viveu, como a Casa Azul. O Museu Frida Kahlo transporta os visitantes direto para a história da grande artista mexicana. É emocionante, intenso e repleto de obras de arte. Seu universo criativo está presente na casa de sua vida. 
E a vida de Frida foi marcada por tragédias. À poliomielite da infância somou-se, na mocidade, o acidente de bonde no qual uma viga lhe atravessou o corpo e danificou para sempre sua coluna vertebral e órgãos internos. O museu expõe a grandeza da artista, além de todos os desamores e amores que viveu ao lado de Diego. São essas as sensações e pensamentos que inevitavelmente nos vêm ao percorrer o Museu Frida Kahlo.  
Frida-Kahlo-and-Diego-Rivera-by-Nickolas-Muray-1939-via-theredlist.com_-1024x683 O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul Museus
trotski O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul Museus
SMALL-Modotti-Diego-Rivera-Frida-Kahlo O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul Museus
exposicao-Frida-e-Diego-um-sorriso-no-final-do-caminho O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul Museus
rida-and-Diego-during-a-Mexican-Labor-anti-fascist-demonstration-in-Mexico-City-1936-785x1024 O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul Museus

O percurso pode ser acompanhado por vídeo guia, cuja tela interativa conta detalhes das obras de arte e da vida de Frida Kahlo e Diego Rivera. O museu não é muito grande, mas com a riqueza de informações ele se torna um dos mais importantes e imperdíveis de todo o México.

Colonia del Carmen
 
 Área de vanguarda intelectual desde a década de 1920 onde residiram Salvador Novo, Octavio Paz, Mario Moreno e Dolores del Río.  
A casa de Diego e Frida, como a maioria das outras estruturas no bairro, é construída em torno de um pátio central com um jardim, uma tradição colonial. Originalmente, apenas circundava três lados do pátio, mas depois o quarto lado foi adicionado. São oitocentos metros quadrados de área construída e quatrocentos do pátio central. 
 A edificação tem dois andares, com vários quartos, um estúdio, uma grande cozinha e uma sala de jantar. O hall de entrada foi decorado por um mosaico em pedra natural, por Mardonio Magaña da Escola de Pintura al Aire Libre em Coyoacán, inspirado por murais feitos por Juan O’Gorman. 

Vizinho Ilustre

trotskyfrida-1024x413 O universo íntimo de Frida Kahlo num tour digital pela Casa Azul Museus

Trotski se hospedou durante muito tempo na Casa Azul, em companhia de sua esposa Natalia Sedova. Tornou-se amante de Frida antes de se mudar para outro endereço, no mesmo bairro de Coyoacán, apenas alguns quarteirões distante da Casa Azul. Trotski transformou sua nova residência em bunker, sofreu um primeiro atentado ao qual sobreviveu (comandado pelo stalinista Orozco), mas terminou assassinado pelo catalão Ramón Mercader, agente de Stálin. Sua casa também virou museu, embora em proporções muito mais modestas que as da casa de Frida.