fbpx

Dandara Manoela

Dandara Manoela é cantora e compositora. Sua pluralidade musical representa um símbolo de resistência das manifestações culturais afro-brasileiras e de afirmação da mulher negra e lésbica no campo artístico. Transitando pelo samba e pela MPB, a artista traz à tona lutas e afetos subjetivos que encontram espaço na multidão.
 
Em 2018, a artista lançou seu primeiro álbum, “Retrato Falado”, gravado via financiamento coletivo em Florianópolis (SC). Entre as 12 faixas, estão composições como “Mulher de Luta” e “Dona Georgina”, conhecidas por suas letras potentes.

Dona Georgina

E essa tal liberdade, aonde é que anda, aonde é que vai?  
Pela minha janela vejo que o meu povo é o primeiro que cai  
É que agora mudamos, deixa de papo é pura ilusão  
Acabou o racismo, quer conferir liga a televisão  
 
A Dona Georgina sobe cansada, a filha no colo, roupa dourada, veio um estouro e a assustou e a batida no peito desacelerou até que parou pra ver a vida passar, e a vida acabou  
 
É choro perdido, é tiro encontrado, é corpo no chão  
Todo mundo assustado e parece que foi só uma confusão 
E se não acredita e quer conferir, desligue a televisão e vai dar na janela na sua janela, olha que situação  
 
E essa tal liberdade, aonde é que anda, aonde é que vai? 
E a democracia aonde é que anda, aonde é que vai?  
E os meus direitos, aonde é que anda, aonde é que vai?  
E teu respeito, aonde é que anda, aonde é que vai?  
Cadê o amor, aonde é que anda, aonde é que vai?  
E a justiça, aonde é que anda, aonde é que vai? 

Dona Georgina

Mulher de Luta

Peixe