fbpx

Salve, Jorge

O dia 23 de abril é feriado no Rio de Janeiro, em homenagem a São Jorge, o Santo Guerreiro, venerado tanto no candomblé quanto pela igreja católica. Apresentamos o divertido texto do escritor Anderson França, que nos dá as pistas para entender porque São Jorge é tão importante no imaginário carioca.

São Jorge – O Cu Enquanto Memória Expandida – O Pessach 

Se você não é católico, anglicano, corintiano, suburbano, favelado, policial, miliciano, traficante, assaltante, bicheiro, crente, umbandista, camelô em Belford Roxo, ou a Rainha Elizabeth II, 

você é um judeu celebrando o Pessach, e portanto, não sabe nada sobre o dia glorioso que começará à meia noite de hoje, 

o dia em que não se ouve tiro no Rio, 
o dia em que nenhuma facção de crime trabalha, 
o dia em que a polícia acende a vela, 
o dia em que O PADRINHO ACORDA ÀS 5 DA MANHÃ PRA BEIJAR O ANDOR QUE A MULTIDÃO TROUXE ATÉ A SUA PORTA 

estamos falando do 

>>>> DIA DE SÃO JORGE <<<<< 

toca o Jorge Ben. 

Ogum ou São Jorge. 

Não tem um santo que consiga unir TANTA GENTE DIFERENTE NO RIO, quiçá NO MUNDO. 

São Jorge é tipo MC Magalhães: 

Considerado, qualquer parada. 

A Igreja Católica E a Protestante Anglicana, tem devoção ao cara. 
TIRANDO JESUS, a rapaziada só tem ele em comum. 

Olha. A. Moral. Do. Maluco. 

A polícia venera. O tráfico venera. A lei e o crime. 
Até os crente sabe que hoje é dia de São Jorge, porque hoje é o dia mais barulhento do subúrbio. 

É fogos de meia noite de hoje até meia noite de amanhã. 
Aqui perto, a Igreja de São Jorge LOTA desde 6 da manhã. 

Jorge Ben, EM PESSOA, vem pra cá pra cantar: Eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge. 

E você usando essa camisa da Reserva, toda otária. 

Porque os malandros usam a roupa de Jorge. 
Os otários, Lacoste. 

Se bem que aquele jacaré parece o Dragão que Jorge bagulhou com uma lança. 

AÍ MALANDRO, VOCÊ SE LIGA PORQUE OS CARA GOSTA DE JORGE. Porque Jorge vai NA PONTA. Morô? 

Jesus fica só na social, os baile de gala, Jorge entra na carreta e vai pro pau com o capeta. 

Aí os maluco confia nele. 

ISSO ME LEMBRA O CU. 

Você sabe porque, meu amigo, minha amiga, 

minhe AMIGUE, 

você tem cu? 

Não. Também serve pra isso. 
Não…muito embora dá prazer. 
Nenhuma dessas duas opções. 

O CU É A MEMÓRIA ESTENDIDA DA MENTE. 

Tá chegando em casa, 3 da manhã, o elevador para, prédio vazio, tu entra a porta fecha, e no teu andar uma menina toda vestida de preto com uma FOICE abre a porta: 

O CU TRANCA. 

Tá na Brasil terça a noite sozinho, altura de Coelho Neto, perto do Detran, desertão, o motor pifa, tu encosta na pista, vê no horizonte A CARAVANA MARAVILHOSA DOS MENINO TUDO DE AK DOURADA: 

TRANCA. 

Dona Liliane do RH abaixa os óculos e pede pra tu dar um pulo rapidinho na sala dela: 

TRANCA. 

TÁ CHEGANDO NO SAMBOLA PRA CURTIR FLASHBACK COM A ALESSANDRA DOS TEMPOS DE ~SEGUNDO GRAU~ ESPOSA MANDA: REINALDO, TEU FACE FICOU ABERTO AQUI: 

TRANCA. 

COISAS QUE – MESMO QUE TU TENHA UM AUZÁIME – NUNCA VAI ESQUECER. 

E porque não vai? 
Porque ficou registrado no cu. 

Ciligou? 
O CU é a memória que entra na ativa quando a memória da cabeça esquece os bagulho. 

É só tu passar na Brasil de novo, mesmo horário. Pode não acontecer nada, mas tu vai de Irajá até Benfica sem passar um oxigênio do buraco do rêgo. 

Ciência, muleke. 

O cu taí pra nos dar limites. 

E o que Saint Jorge tem a ver com isso? 

TODO MUNDO QUE É DEVOTO DE SÃO JORGE SABE MUITO BEM O QUE É UM CU TRANCADÃO. 

Porque é aí que o santo entra. 

São Jorge, meu amigo. Aqui é São Jorge. 
Polícia descendo a viela e tu correndo sem camisa e sem chinela, 
sangue na mão e o helicóptero te caçando, MAS EIS QUE SÃO JORGE ABENÇOA A FUGA E OS CANA DURA PASSA SEM TE VER. 

São Jorge é o padroeiro dos que estão com o cu trancado, neném. 

Para que meus inimigos tenham olhos, e não me vejam. 
Para que meus inimigos tenham pés, e não me alcancem. 
Para que meus inimigos tenham mãos e não me toquem. 

E nem em pensamento eles possam me fazer mal. 

Custei a ser devoto de Jorge, EIS QUE batista. 

Mas agora, várias trancada de cu depois, e com o SERASA me ligando, tem jeito não. 

É dia de Jorge. 

E o Rio todo tem rabo preso. 
Então hoje, é trégua geral. 

Salve, Salve Guerreiro. 
Salve, Jorge. 

Texto publicado originalmente no perfil de Anderson França, em 22 de abril de 2016 

(clique na foto para comprar o livro)

Anderson França, Dinho, 42 anos, é carioca de Madureira. Fundou a Dharma ACC, a primeira agência de conteúdo criada na Maré em 2011. Criou o CDhA para desenvolver projetos dedicados ao desenvolvimento sócio-econômico de territórios populares no subúrbio carioca e nas favelas da Zona Norte. Os principais: WikiHouse Rio, TEDPrize Global 2013 Universidade da Correria, a maior escola de negócios populares do Rio de Janeiro, com mais de 4.000 alunos e 200 negócios criados. TEDxMaré, com a participação de diversos nomes importantes na cidade, entre eles, Fernando Henrique Cardoso, o que torna este TEDx o único na América Latina com a presença de um ex-presidente. Todos os projetos estão na Casa Dharma, no Rio, onde também funciona o primeiro Hostel da Zona Norte. É escritor, autor do livro "Rio em Shamas", lançado pela Ed. Objetiva em outubro de 2016.