O coração do violinista de Fernando Sabino

Colaborador de vários jornais, o cronista recebeu diversos prêmios, entre eles, o Prêmio Jabuti pelo livro “O Grande Mentecapto” e o Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras. Mineiro radicado no Rio, faleceu em 2004 em Ipanema.

Acesse

Feliz Aniversário, de Clarice Lispector

O conto de Clarice, mestra em discorrer sobre a alma humana, retrata a reunião de uma família num momento de importante celebração. “Feliz aniversário” é um texto forte, que remete ao estereótipo da família perfeita e feliz, desfolhando para o leitor um universo de aparências.

Acesse

Uma vela para Dario, de Dalton Trevisan

O Vampiro de Curitiba, recluso e avesso a badalações literárias Dalton Trevisan, é considerado um dos maiores contistas brasileiros. Sua prosa fala como dois olhos, uma linguagem que descortina, quadro a quadro, de forma concisa, um filme com ritmo e alma.

Acesse

Gilka Machado

Polêmica e precursora da poesia erótica, Gilka Machado é mais uma das importantes escritoras brasileiras. Encontra-se entre as primeiras defensoras dos direitos femininos no país. “Plebéia” e “matrona imoral” foram algumas alcunhas que teve de suportar em vida. Recebeu o Prêmio Machado de Assis, concedido pela Academia Brasileira de Letras, em 1979.

Acesse

Notícia de jornal – Crônica de Fernando Sabino

Como romancista, numa panorâmica de sua geração, pintou um painel das angústias e esperanças dos anos 50. Com humor ácido, que seria a marca de toda a sua obra, o escritor de crônicas que marcaram um tempo nos conta a notícia, do homem que morreu de fome.

Acesse

Famigerado, um conto de Guimarães Rosa

Damásio, conhecido assassino da região, quer que o médico do interior, o doutor, pessoa letrada do lugar, o esclareça a respeito do significado da palavra “famigerado”, pois lhe fôra atribuída esta palavra por parte de um moço do governo e o bandido queria estar certo de suas intenções.

Acesse

O bebê de tarlatana rosa, conto de João do Rio

Trazemos um conto do imortal e prolífico João do Rio, pseudônimo de João Paulo Emílio Cristóvão dos Santos Coelho Barreto, o jornalista Paulo Barreto, eminente cronista do Rio de Janeiro do início do século 20 que retratou a religiosidade da cidade e o carnaval.

Acesse

Amor, um conto de Clarice Lispector

Desde sua estréia, com Perto do Coração Selvagem, Clarice Lispector impressionou a crítica por dominar uma prosa próxima ao fluxo de consciência encontrado em romancistas como James Joyce ou Dostoiévski. O domínio do enredo e do tempo em suas narrativas produziram contos como este, verdadeira obras-primas da literatura brasileira.

Acesse

Baleia, de Graciliano Ramos

Alagoano, Graciliano Ramos foi escritor, jornalista e professor. Autor de Vidas Secas, Angústia e Infância, retratou como poucos a complexidade da alma humana. Trazemos o famoso conto sobre a personagem Baleia deste que é celebrado como um dos maiores prosadores da literatura brasileira.

Acesse

A Causa Secreta, um conto de Machado de Assis

Trazemos mais um conto do Bruxo do Cosme Velho, Machado de Assis. Aqui, acompanhamos a história de Fortunato e Garcia e vemos a maestria com que o autor cria enredos dotados de uma sombria ironia para discutir as motivações da alma humana.

Acesse

O humor de Millôr Fernandes

Dono de um repertório que poderia citar Santo Agostinho ou reinventar uma história da mitologia, Millôr Fernandes, carioca do Meiér, foi escritor, jornalista, tradutor e desenhista, sempre pronto a comentar, com fina ironia e originalidade, os assuntos contemporâneos.

Acesse