Augusto dos Anjos, Poeta da Morte

Paraibano, filho de proprietários de engenho nascido no fim do século XIX, bacharel em direito que dedicou a vida ao magistério, Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos publicou em vida um único livro intitulado “Eu”. A indiscutível originalidade e inovação na escrita, com idéias modernas, termos científicos e temáticas filosóficas tornaram o poeta tão atemporal quanto incompreendido. Recebeu a alcunha de “Doutor Tristeza”, “Poeta Maldito” e “Poeta da Morte”.

Acesse

O Diário dos Vivos de Edmilson Borret

Edmilson Borret, 52 anos, tem duas graduações em Letras pela Universidade Federal Fluminense e atua, há 25 anos, como professor de Língua Portuguesa da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. Publicou, em 2018, o livro de poemas Entre cão e lobo, e, em 2019, o livro de contos Diário dos vivos & outros escritos, ambos pela Editora Penalux.

Acesse

A voz feminina de Adélia Prado

Professora, poeta e contista, Adélia Prado apenas publicou após seus quarenta anos. Recebida com entusiasmo por Carlos Drummond de Andrade, entre outros, a escritora mineira conquistou diversos leitores com seu estilo único. Conheça Bagagem, sua primeira obra publicada, disponível para download.

Acesse

A baleia noturna do meu sertão, de Emerson Sarmento.

A trama se desenvolve a partir de uma lenda sertaneja segundo a qual um maremoto teria levado uma baleia até o sertão do Pajeú, no interior de Pernambuco. A igreja central do vilarejo de São José do Egito, a terra da poesia, teria sido construída sobre o corpo da baleia, que se debate todas as noites após a última missa de cada dia.

Acesse